sábado, 27 de março de 2010

Ciganos, Flamenco, Tango e Milonga: Uma breve história da música com um pé na Índia.

 Um breve esboço de História & Música...

Esta história começa muitos anos atrás, quando grupos nômades se deslocam do norte da Índia para a Europa. Eles carregam consigo suas tradições e costumes, o estilo de vestimenta, de alimentação, moradia, idioma, música...

O povo cigano chega na Europa por volta do século XIV, confundido com egípcios são chamados "gypsys". Sua presença entre diversos povos ao longo dos séculos proporciona uma riqueza de trocas culturais incalculável para toda a humanidade.

Em algum lugar do passado, na Espanha surge o Flamenco inquestionavelmente a mais famosa expressão da música cigana.


Na América do Sul, surgem a Milonga e o Tango, mais precisamente no atual território da Argentina e Uruguay. Ritmos formados por uma fusão entre sons de diversas origens, inclusive da Espanha e África... Ouça Gotan Project com "Santa Maria del Buen Ayre"


A música indiana é dividida basicamente em dois estilos: hindustani (predominante no norte do país)  e carnática (no sul). Um dos instrumentos mais tradicionais na música hindustani, jutamente com o sitar é a tabla.

Eis que hoje estava a ouvir "Narigon" do argentino Melingo e escuto sons de tabla.



Se você prestou atenção, no Flamenco da banda Ojos de Brujo você também irá ouvir sons de tabla.

Agora fiquei interessada em ler mais sobre o assunto...
Share |

12 comentários:

Camila Flavia disse...

Muito interessante identificar as influências na música, as origens o mix cultural. Adoro!

Viagem Afora disse...

Fantastico post !! Estivemos em Sevilha e a presença da influencia cigana é muito forte e presente naquele povo, especialmente no sul da Espanha e nas musicas...qdo dançam tbém !!
bjs

Prussiano disse...

Olá, Potira...

Passando para retribuir a visita. Há tempos que eu não postava nada.... faltava inspiração, creio!
Mas, eis que passando pelo utube, dei de cara com essa melodia.... a ispiração veio na hora!

Um mega abraço pra vc!

Alexandre
=]

Patricia Augusta Corrêa disse...

veja só, o comentário de um amigo no face me levou hoje a ouvir umas coisas que tenho de eletrotango, inclusive o gotan project, e agora à noite encontro esse seu post interessantíssimo!gosto tanto dessas sincronicidades!
gostei bastante do post, das informações, das suas observações, eu nunca havia feito a ligação entre esses gêneros que tanto me interessam. valeu querida!

۞ Potira ۞ disse...

Simmm Camila... Eu adoro!!!

Quase tive um ataque quando ouvi esta música do "Narigon" pela primeira vez!



AAaaiinn que loosho!!! Vocês estiveram em Sevilha... Um dia eu ainda vou pro sul da Espanha, acho que é um dos únicos lugares na Europa que eu quero conhecer...

=D

۞ Potira ۞ disse...

Prussiano,

Eu estava com saudades dos teus posts...

O que me inspirou pra escrever este foi ouvir a música "Narigon"...

=)


Queridíssima Patrícia...

Que maravilha!!! A sincronicidade é algo muito interessante mesmo...

Eu também amo eletrotango e flamenco com uma "pegada" eletrônica...

Eu prometo que vou ler mais sobre o assunto e em breve venho com um outro post pra relacionar a música do norte da índia, a música cigana, e o flamenco com Tango e Milonga...

Teus comentários são encantadores como tu és também uma pessoa encantadora.

=D

Prussiano disse...

Hehehe... viu só a tal 'sincronicidade' agindo !!

Abração !!

=]

۞ Potira ۞ disse...

Meu amigo Prussiano,

Mais um ponto em comum é que somos nós dois gaúchos!

Sabes que em todas as vezes que estive na Argentina ou no Uruguay fui muito bem recebida. Não senti nenhuma forma de "preconceito" como o pessoal da comunicação nacional gosta de afirmar...

A fronteira está na cabeça de algumas pessoas limitadas, porque culturalmente falando, não há fronteiras... Nós podemos ser gaúchos e admirarmos a música argentina, assim como eu conheço argentinos que gostam de música brasileira...

Um abraço,

=)

Nilson Barcelli disse...

Só faltou o fado para completar a excelente abordagem que fez à música neste post. Este género de música tem algumas influências externas, julgo que árabes, mas não excluo também indianas... não sou especialista...
Do flamenco, que gosto imenso, é no ambiente de Sevilha onde esta música e dança entra mais na pele...
Obrigado pela sua visita. Volte sempre.
Beijos.

Barbara disse...

Qão bom é vir aqui.
Você informa até o fundo hein!
E quer 1 segredinho?
Tudo isso obra de Malkhut, pois o povo cigano veio de um lugar dentro da terra.
Coisa de dimensão, não de geologia.

Sei que sentes que não é mentira.
Sei mesmo.

۞ Potira ۞ disse...

Nilson, muito obrigada a você pelo comentário e as sugestões... Tú estás certo, faltou o fado, a música árabe e mais uma série de coisas... hihihihi

A gente poderia escrever milhares de páginas sobre o assunto que é riquíssimo. Eu vejo estas associações na minha cabeça e coloquei apenas algumas de tantas outras possíveis...

A influência da cultura árabe na Espanha está presente também no Flamenco, sem dúvidas... Na gastronomia, arquitetura, idioma, etc (só pra pegar os pontos mais óbvios)...

Durante todos os séculos da presença moura nos países Ibéricos e no norte da África fica evidente esta influência em diversos aspectos da vida cultural.

Assim como os árabes também estão no subcontinente indiano desde épocas remotas...

Este é um fator muito interessante, porque não se pode analisar separadamente os aspectos culturais. Existem as trocas e as fusões...

Estou atrás de publicações de antropologia sobre o tema! Obrigada e até breve!

beijos

=D


Barbara...“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay!!!” (Foi o que veio na minha cabeça agora.)

Anos atrás eu li um livro que falava em Universos Paralelos e desde então eu penso que existem muito mais formas de ver o mundo do que apenas a forma mais "aceita" socialmente.

Um abraço pra ti

=)

Mαríliα Mαgdαlα disse...

Oi, Potira!

Esse post também foi muito legal. Eu sempre achei que havia esta ligação da cultura e música cigana com a Índia. Depois de uma breve pesquisa eu vi que tinha muito fundamento. Não é incomum ouvirmos uma confusão entre 'saia indiana' e 'saia cigana'. Outra coisa é a aparência. Eu não sei se vc já notou mas o espanhol tem uma cor canela, aqueles pelos no rosto, uma coisa meio que influenciada pela Índia e pelos árabes. A família de minha vó veio de Becerril, na Espanha. Eu brinco às vezes que meu tio-avô parecia muito com um 'mago' indiano; moreno, cabelos lisos, rosto comprido, nariz comprido e olhões grandes. rs

Abraço :) Mari.

Related Posts with Thumbnails