quarta-feira, 7 de julho de 2010

Arquitetura budista na Índia: Toranas e Stupas de Sanci.


   "Stupa, o elemento mais importante da arquitetura budista, deriva de antiqüíssimos túmulos de terra e tijolo que guardaram os cadáveres de importantes personalidades entre o segundo e o primeiro milênio a. C., época em que parece se praticou tanto a inumação como a cremação. Ainda que esta última tenha sido a prática que se impôs, os túmulos foram herdados pelo budismo; segundo a tradição depois da cremação de Buda, seus restos foram repartidos entre os principais clãs guerreiros que participaram das exéquias, e sobre essas relíquias sagradas foram construídas as primeiras dez stupas. No entanto, de relicário, a stupa passou a assumir múltiplos significados simbólicos: evocação tangível do Buda e do Dharma, sua doutrina, monumento comemorativo dos sucessivos e veneráveis mestres da comunidade monástica, representação do universo e conexão com a cosmogonia. O complexo de stupa mais bem conservado de toda a Índia se encontra em Sanci, no estado de Madhya Pradesh, a 70 quilômetros da capital,Bhopal, e a 10 quilômetros da cidade de Vidisha. Esta última era uma próspera cidade mercantil, localizada junto a uma rota caravaneira que, graças às ricas doações dos comerciantes, pôde criar um dos lugares mais importantes do budismo, como atestam com clareza as abundantes inscrições que contém. O complexo de Sanci fica na conferência de dois rios, num relevo que favorece a vida contemplativa e foi relacionado à figura do imperador Ashoka, que desposou uma princesa de Vidisha. [...]

Com o declínio do budismo em toda a Índia, Sanci foi abandonada no século XIII e foi invadida pelo jângal. Redescoberta por acaso pelo general inglês Taylor em 1818, logo se transformou em destino de arqueólogos diletantes e caçadores de tesouros, até que o prefeito Cole fechou a região em 1881 e livrou os monumentos da vegetação que os cobria; depois, após reforçar a grande stupa para evitar seu desabamento, voltou a erguer as torana ocidental e meridional, bem como a stupa de número 3." 


Bibliografia: ALBANESE, Marilia. Índia Antiga. Barcelona: Folio, 2006. pág. 130.

1ª foto: A tripla arquitrave da torana, ou seja, do "portal" setentrional da grande stupa de Sanci, em Madhya Pradesh, Índia. 

2ª foto: A estrutura da grande stupa remonta ao século II a.C., mas engloba uma parte mais antiga atribuída ao imperador Ashoka e ao século III a.C. Herdeira dos antigos túmulos, a stupa funciona como relicário, e tem ao mesmo tempo significado cosmogônicos e metafísicos.  
Share |

2 comentários:

Eder Santos Carvalho disse...

Gostei do postagem.Gosto desse tipo de arquitetura antiga, com esser rebuscamento formal.Eu tenho uma teoria que o rebuscamento do barroco tem origem nesses templos, teoria meio maluca, hihihi!

۞ Potira ۞ disse...

hauhahahu

Querido!!! Eu lembrei de ti quando postei... Vamos aprofundar a teoria... hihihihih

E tu imagina que isso foi entalhado na rocha a mais de 2000 anos atrás...

=O

Related Posts with Thumbnails