segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Tantra e Witchcraft: ensaios sobre cultura indiana em livros de ocultismo...

O trecho a seguir de Gerald Yorke, um dos discípulos de Aleister Crowley, provavelmente se encontra em Tantric Hedonism, única publicação de Yorke a constar nas referências. Está transcrito numa das obras mais conhecidas do ocultista Gerald Gardner (1883-1964) sobre Bruxaria. Trata acerca dos princípios masculinos e femininos do Tantra:

"Gerald Yorke disse em um ensaio sobre a religião dos tântricos da Índia: "Busca-se o espiritual por meio dos sentidos ao mesmo tempo negando-lhes a validade. É uma religião de luz, vida e amor na qual a morte livra-se da dor pelo rosário de crânios ao redor do pescoço da deusa nua Kali; e na qual o sexo é considerado sagrado, e é livremente retratado nas esculturas do templo. Música, dança e arte-dramática não perderam a influência como no Ocidente... No Macrocosmo, que é o Universo para os hindus, o Sol significa o aspecto criativo do Deus... a Lua é o princípio receptivo.
No Microcosmo, ou seja, homem e mulher, estes dois planetas são substituídos pelo lingam e yoni que são adorados em templos dedicados a eles." As palavras "lingam" e "yoni" significam os órgãos genitais masculino e feminino respectivamente.

GARDNER, Gerald Brosseau, (1883-1964). O significado da bruxaria. São Paulo: Madras, 2004, página 50.

Vale lembrar que Shiva, o "destruidor", é o deus que possui representação fálica e é o consorte da Grande Deusa Mãe, Shakti.

Na imagem as representações de lingam e yoni em um templo na Índia.
Share |

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails