domingo, 13 de dezembro de 2015

A cidade não conta o seu passado, ela o contém...



"A cidade se embebe como uma esponja dessa onda que reflui das recordações e se dilata. Uma descrição de Zaíra como é atualmente deveria conter todo o passado de Zaíra. Mas a cidade não conta o seu passado, ela o contém como as linhas da mão, escrito nos ângulos das ruas, nas grades das janelas, nos corrimãos das escadas, nas antenas dos pára-raios, nos mastros das bandeiras, cada segmento riscado por arranhões, serradelas, entalhes, esfoladuras."

CALVINO, Italo. As cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p.14.

Share |
Related Posts with Thumbnails